• Professor Filemon

DIFICULDADES SEMÂNTICAS E ORTOGRÁFICAS

Dificuldades semânticas e ortográficas; Uso dos porquês; Onde / aonde; Mal / mau; Mas / mais; Cessão / sessão / seção / secção; Senão / se não; Em vez de/ao invés de; Em princípio / a princípio; Afim / a fim de; Demais / de mais; Há / a; Acerca de / cerca de; Ao encontro de / de encontro a; Tão pouco / tampouco.


Há muitas palavras e expressões que oferecem dúvidas quanto ao sentido ou quanto ao emprego. A seguir, listaremos o uso das principais.


Uso dos porquês

Escreve-se por que (separado, sem acento) em duas situações:

1. em perguntas diretas ou indiretas, no início ou meio de frase; trata-se da preposição por seguida do pronome interrogativo que. Se ocorrer no fim da frase ou seguido de pausa, deverá ser acentuado.


  • Por que você não liga para mim?

  • Diga-me por que sua mãe me trata tão mal.


2. quando equivale a pelo qual e flexões; trata-se da preposição por seguida do pronome relativo que.


  • Não conheci o rapaz por que você tem simpatia. (o rapaz pelo qual…)

  • “Só eu sei as esquinas por que passei” (Djavan) (as esquinas pelas quais…)


Escreve-se por que (separado, com acento) em perguntas diretas ou indiretas, no fim de frase; trata-se da preposição por seguida do pronome interrogativo que.


  • Ainda não saiu da cama por quê?

  • Aquela moça não confia em mim, mas nunca me disse por quê.


Escreve-se porque (junto, sem acento) quando é conjunção explicativa ou causal (equivalente de pois), ou ainda final (equivalente de para que).


  • Ele tirou habilitação para dirigir automóvel porque é responsável. (causal) Não se atrase, porque o chefe está furioso. (explicativa)

  • Estude, porque você possa ter êxito nos exames. (final)


Escreve-se porquê (junto, com acento) quando é substantivo. Neste caso vem sempre acompanhado de determinante (artigo, numeral, pronome):


  • Não entendo o porquê de tanta desordem.

  • Estudar os porquês é uma tarefa fácil, fácil.


Onde / aonde


Conforme estudaremos nos capítulos de advérbio e de regência, o uso dessas

palavras obedecem aos seguintes preceitos:

1. Aonde é usado com verbos locativos de movimento (ir, chegar, dirigir-se, levar):

  • Aonde você vai com tanta pressa?

  • Diga-me aonde você pretende chegar com esse prolegômeno.


2. Onde é usado com verbos locativos que não indicam movimento (morar, residir, situar,

estar):

  • Onde está a tesoura? Já não sei onde procurá-la.

  • Onde estará o meu amor?” (Chico César)


Mal / mau


Mal é usado como contrário de bem; pode ser advérbio, conjunção temporal ou substantivo; mau é adjetivo e sempre contrário de bom.


  • Seu filho não é um mau sujeito: apenas se comportou mal.

  • Mal cheguei ao curso, percebi que as coisas estavam mal, pois ela escolheu um mau momento para ter um mal-estar e ficar de mau humor.


Mas / mais


1. Mas é conjunção adversativa, equivalente de porém, contudo:


  • O time não jogou bem, mas obteve um excelente resultado.

  • Vivia zangado, mas não maltratava ninguém.


2. Mais é advérbio de intensidade ou pronome, e sempre contrário de menos:


  • Jece tem muito mais recursos que aparenta. (pronome indefinido)

  • Era a pessoa mais antipática do condomínio. (advérbio de intensidade)


Cessão / sessão / seção / secção


1. Cessão é o ato de ceder; equivale a doação:


  • Aída fez a cessão do terreno para a construção da capela.

  • Farei a cessão das minhas camisas para um leilão beneficente.


2. Sessão é o intervalo de tempo de uma reunião, com qualquer finalidade:


  • O curso compreende vinte sessões de gramática.

  • Fomos ao cinema para assistir à sessão das oito.


3. Seção ou (secção) designa parte de um todo, divisão, departamento:


  • Procure a seção (secção) de esportes para comprar meu presente.

  • Prezados clientes, retirem seu cartão de compras na seção (secção) de crédito.


Senão / se não


1. Senão significa:


do outro modo, caso contrário:


  • Lute, senão será desclassificado.


a não ser, exceto:


  • Ninguém, senão o professor, permaneceu na sala.


mácula, defeito:


  • Há um pequeno senão em sua tese.


Se não significa se por acaso não:


  • Se não chover, que será das plantas?


Em vez de / ao invés de


1. Em vez de significa em lugar de (implica uma simples substituição):


  • Você, em vez de ficar dormindo, devia procurar trabalho.


2. Ao invés de significa ao contrário de (implica uma oposição):


  • O dólar, ao invés de subir, baixou nos últimos meses.


Em princípio / a princípio


1. A princípio significa no começo, no início:


  • A princípio ficaríamos no hotel, depois resolvemos alugar uma casa.

2. Em princípio significa em tese, de modo geral:

  • Em princípio todas as pessoas são honestas.


Afim / a fim de


1. Afim é adjetivo e significa semelhante, por afinidade:


  • Acho que temos algo afim. Temos muitas ideias afins.


2. A fim de é locução prepositiva e indica finalidade:


  • Ela saiu a fim de não me atrapalhar.

  • Chegou mais cedo a fim de descansar.


Demais / de mais


1. Demais pode ser:


a) advérbio de intensidade e equivale a muito:


  • Temos trabalhado demais.


b) substantivo, quando determinado, e equivale a os restantes:

  • Parreira confirmou vinte jogadores para o amistoso, os demais foram dispensados.


2. De mais é locução prepositiva e tem sentido oposto a de menos:


  • Acho que os meninos não fizeram nada de mais.


Há / a


, forma do verbo haver, é empregado para indicar “existência” ou “tempo passado”; a palavra a, usada como preposição, indica “distância” ou “tempo futuro”:


  • dias não chove, mas daqui a pouco choverá. (tempo passado e tempo futuro, respectivamente)

  • A cem quilômetros de Brasília, muitas pequenas cidades. (distância e existência, respectivamente)

Acerca de / cerca de


1. Acerca de significa “sobre”, “a respeito de”:


  • Discutíamos acerca de futebol e de política.

2. Cerca de significa “aproximadamente”:


  • Cerca de vinte pessoas assistiam ao jogo lá em casa.


Ao encontro de / de encontro a


1. Ir ao encontro de significa “encontrar”, “concordar”, “atender”:


  • Ir ao cinema com você? Que boa ideia! Isso vai ao encontro do meu desejo.


2. Ir de encontro a significa “chocar-se”, “discordar”, “contrapor-se”:


  • Defender a pena de morte é algo que vai de encontro a um direito fundamental do ser humano: o direito à vida.


Observação


A expressão cerca de também pode vir precedida de ou a; quando acompanhada de , indica “existência” ou “tempo passado” aproximados; se precedida de a, indica “distância” ou “tempo futuro” aproximados.


  • Daqui a cerca de cem quilômetros há cerca de dez vilarejos.

  • Há cerca de uma semana, fui a São Paulo; daqui a cerca de três meses, irei ao Rio de Janeiro.


Tão pouco / tampouco


1. Tão pouco significa “muito pouco”, “pouquíssimo”:


  • Você estudou tão pouco para a prova.


2. Tampouco significa “também não”, “nem”:


  • Você não estudou para a prova tampouco fez os exercícios.



0 visualização
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram